A Banda

Navalha é uma banda paraense que mistura a lisergia da música psicodélica e progressiva com o peso do metal moderno. Ela tem início ano de 2010 com uma proposta de aliar vocais leves e em português com sons de guitarra com bastante distorção e afinações baixas.

Em 2012, o grupo lança seu primeiro disco chamado “O instinto”, gravado, mixado e masterizado por Ivan Jangoux no estúdio Quarto Amarelo. O disco conta com 9 faixas todas reamplificadas em Portugal por Eduardo Apolônia.

Com sua atual formação contando com Augusto Oliveira (Bateria), Eric Alvarenga (Guitarra e vocal), Cláudio Fly (baixo) e Andrey Moreira (Guitarra), a banda começou a explorar composições feitas em guitarras de 8 cordas, baixo de 6 cordas e arranjos mais complexos que tendem para o metal progressivo.

Suas novas canções seguem um engajamento em prol da luta em defesa dos direitos humanos, abordando principalmente o tema da violência. As letras começam a abordar críticas à prática de se fazer justiça com as próprias mãos, a violência contra mulher por meio da ampla divulgação de vídeos pornô vingativos e também críticas a propostas de redução da maioridade penal.